7 dicas para os maridos passarem ilesos à TPM de suas esposas

Por Renato Vargens

A temível tensão pré menstrual apavora milhões de maridos! Deixe-me explicar porque:

Segundo as estatísticas aproximadamente 80% das mulheres em fase reprodutiva apresentam variações de humor na fase pré-menstrual. Irritabilidade, nervosismo, descontrole das ações ou emoções, agitação, raiva, insônia, dificuldade de concentração, letargia, depressão, sensação de cansaço, ansiedade, confusão, esquecimento freqüente, baixa auto-estima, paranóia, hipersensibilidade emocional, ataques de choro e muito mais fazem parte da vida de milhões de mulheres que sofrem de TPM.

Conheço a história de uma mulher que toda vez que se aproxima do seu período menstrual, fica tão transtornada que pensa em se separar do marido. Sei de uma outra que ao ver a casa bagunçada tem vontade de "esganar" os filhos.

Pois é, essa tal de TPM é fogo! Sem a menor sombra de dúvidas tanto homens como mulheres sofrem com a "mardita" tensão pré-menstrual.

Caro leitor, diante do exposto, e visando contribuir com a qualidade de vida da família cristã, gostaria de trazer algumas sugestões àqueles que querem superar essa "bio-turbulência"

1º - Evite discussões desnecessárias. Não vale a pena discutir. Em determinados momentos não fale nada, só responda dando a razão a ela.
2º - Cuidado com a Bagunça. Deixar a roupa suja fora do lugar é motivo suficiente para o "bicho pegar".
3º - Ouça pacientemente suas lamentações sem desviar os olhos para a TV ou jornal.
4º - Nunca diga a ela diretamente que está na TPM. Isto poderá irritá-la mais.
5º - Pequenas coisas podem gerar grandes problemas. Esquecer de comprar o que ela pediu, ou não demonstrar interesse por aquilo que diz pode dar pano para manga.
6º - Evite polemizar sobre qualquer assunto.
7º - Seja paciente e espere a TPM passar.

Pense nisso!

Renato Vargens

16 comentários:

7 sugestões é pouco...coloca umas 100.
Rsrsrs

27 de abril de 2010 22:52 comment-delete

A parte sobre a tpm tá ótima!! Eu me sinto assim mesmo!! Mas, se eu fosse casada e meu marido se comportasse assim apenas por eu estar na tpm, eu me separava na hora. Isso não é um marido, né? É um estranho se passando por marido!! Só faltou terminar assim: 7º - Seja paciente e espere a TPM passar e estará liberado para voltar ao normal.
Proposta de post: Mulheres assumam a sua tpm. Não finjam que ela não existe e nós (homens) faremos o mesmo. :D

27 de abril de 2010 23:10 comment-delete

Olá pastor.

A pouco, lancei um manual no meu blog sobre o assunto. Não é tão equilibrado, mas...
http://cristaoconfuso.blogspot.com/2010/04/manual-de-sobrevivencia-tpm.html

Paz

27 de abril de 2010 23:37 comment-delete

Não esquecer de comprar um colete à prova de balas!

28 de abril de 2010 00:01 comment-delete

Esqueceu de acrescentar só mais uma coisinha> para vê-la feliz, de uma barra de chocolate pra ela neste período.. se não come chocolate, compre doce... meu marido faz isso, dá certo.

28 de abril de 2010 01:00 comment-delete

Ótimo Ps. Renato.
Deus o abençoe!

28 de abril de 2010 08:15 comment-delete

Aff...Constantemente passo por isso...A TPM me mata! E sempre quando estou nesse período quero terminar com meu namorado! Então ele já percebeu e sempre está interessado no assunto para me ajudar!
Abços a todos!

28 de abril de 2010 08:24 comment-delete

Obrigada!
É admirável num homem que entenda isso nas mulheres. Conviver com este mal não é fácil e a compreensão dos que nos rodeiam nos ajudam sim, e muito!
Parabéns pela iniciativa, as mulheres agradecem.
A Paz.

28 de abril de 2010 08:31 comment-delete

Caro pastor, é uma tragédia na vida da mulher que tem como cúplice no amor e na aventura da vida,um marido que não valide seus sentimentos e não esteja preparado para este momento que é peculiar na vida de toda fêmea.Estamos vivendo um contexto de relativização dos valores da mulher, onde os maridos estão amando muito precáriamente suas mulheres, estão violando seus direitos, provocando feridas profundas em seus corações quando não matam suas companheiras por tão pouco. Todos os dias vemos nas manchetes maridos espancando e violentando-as friamente. "Amar como Cristo amou a sua igreja"? É coisa de luxo como dizem alguns.Compreender as diferenças entre os sexos, para amá-las melhor, pior ainda. compreender que a mulher pensa, vê e sente diferente de nós é "balela". Precisamos amar nossas mulheres nos moldes em que Cristo ama a sua igreja e nos entregarmos por amor. Precisamos ter paciência e ouví-la com ternura, amabilidade e apreço, validar seus sentimentos e dar tudo de nós, para fazê-la feliz, até mesmo sem nos importar com o nosso bem estar, porque a nossa felicidade vem a reboque. Marido procure entender sua mulher numa leitura holística, de maneira sistêmica e total, para que possas amá-la em plenitude e incondicionalmente, com o amor que Deus te ama.

Deus os abençoe!

pr. Moisés Fontoura e Raquel Fontoura

Anônimo
28 de abril de 2010 12:50 comment-delete

Pr. Moisés,

Excelente o seu comentário. Concordo em gênero, número e grau!

Abraços,

Renato Vargens

28 de abril de 2010 12:53 comment-delete

Concordo com a Sandra Santos. Nós, homens, devemos aprender a ser atenciosos e compreensivos em todos os momentos e claro, principalmente na TPM.

Carlos Gomes

Anônimo
28 de abril de 2010 22:47 comment-delete

Nooossa!!! Não dá mesmo pra fingir que ela não existe... O fato é: quando estivermos pedindo a Deus o marido dos nossos sonhos, não esquecer de mencionar a compreensão dele em relação a TPM rsrsrs...

Flavia Ribeiro
6 de junho de 2010 23:53 comment-delete

Ainda estou solteira, e certa vez conversando com a pastora de nossa igreja, sobre os meus conflitos, eu mencionei a TPM, pois acreditava que esses sintomas faziam parte de nossa natureza biologica feminina, para minha surpresa, a pastora disse-me que a TPM é obra do inimigo, que a mulher cristã não tem TPM! Que se orassemos a Deus, Ele nos libertaria desse mal. Creio que o SENHOR é poderoso para nos curar, quando colocamos nossas enfermidades diante dEle, sem dúvidar.
As vezes sinto um ou outro sintoma, em momentos diferentes (não mais td junto). Creio que estou sabendo identificar e lidar com esse momento. Observei que os sintomas se tornavam mais fortes, quando eu estava vulneravel tanto fisicamente, quanto espiritualmente. Recomendo que mantenhamos em dia a nossa saúde espiritual com a palavra de Deus. Que não prendamos os pensamentos com os problemas do dia a dia, e nem carreguemos fardos além de nossas responsabilidades. Maridos amem suas esposas. Pois, afinal, é o amor que prevalece e transforma.
Em Cristo com amor
Josiane.

Anônimo
13 de novembro de 2010 16:10 comment-delete

É, a TPM é fogo; quanto mais quando a mulher já é de personalidade forte que nem a minha, aí então meu amigo, sai de baixo!KKKKKKKKK...

Bem, brincadeiras a parte, acredito que apesar da TPM acontecer por razões biológicas e influenciar o quadro psicológico da mulher durante o período, acredito que, quanto mais a mulher cuida da sua saúde física e espiritual, digamos que os efeitos são menos agravantes, se é que se pode dizer assim; mas não quer dizer que os maridos também não tenham sua parcela de responsabilidade e ajuda para que o processo seja o mais tranquilo possível, portanto, ao meu ver, tratasse de cumplicidade e trabalho em equipe(com Deus no Centro é Claro!).

Marcellocristao
13 de agosto de 2011 12:23 comment-delete

Irmã Josiane,

Se eu congregasse na sua igreja a sua "pastora" diria que eu fico endemoniada uma vez por mês então,rs...TPM é FISIOLÓGICO, é a válvula de escape da mulher, respeitemos o nosso corpo! Se a sua TPM é muito forte, visite um médico pois atualmente existem muitos remédios e terapias que ajudam a amenizar os sintomas;Além do que, sejamos prudentes nesse tempo difícil e fiquemos bem longe de algumas pessoas...melhor mesmo é ficar bem perto de Deus, que é Perfeito e entende o que nós passamos!

Um abraço e fique com Deus!

Sâmia Siqueira

14 de julho de 2012 20:12 comment-delete

E para aquelas que vivem de TPM todos os dias? Porque comigo é assim. As vezes o fim é a única solução.

1 de agosto de 2017 16:50 comment-delete